Postagens

O boneco do Visconde

No inicio do ano 2000, tive a ideia de fazer um evento independente, no Museu da República, que iria abordar a nostalgia da tv.  Lembrando que nesse período  não havia Youtube, Facebook   ou qualquer outra rede social, assim como quase nada relacionado a memória televisiva,  A ideia era exibir  séries e desenhos clássicos , oque já era uma proeza pra época. Foi então que um amigo, o Sérgio Rodrigues , fã de quadrinhos e series antigas ,disse que tinha o boneco original do Visconde de Sabugosa, que havia sido usado no episódio ´´ a morte do Visconde, do antigo sítio do Pica-Pau Amarelo, exibido na Globo na década de 70. A cena em que o Pedrinho, vivido pelo ator Júlio Cesar, encontra o boneco, que representava o Visconde, debaixo de uma jaca, simbolizando a morte do Visconde é uma das mais impactantes e sofridas. Através de um outro colega,   consegui  o contato do Júlio Cesar, e expus a ideia do evento independente, cuja a proposta era relembrar os bons tempos de criança, e o sítio faz

A TELEVISÃO BRASILEIRA NA DÉCADA DE 50

Imagem
 Quando a televisão surgiu no Brasil, oficialmente dia 18 de Setembro, a grande dúvida era como fazer tv. Não havia um ´´manual de instrução de como fazer´´. Oque existia era formas  de entender , através de tentativas, como funcionava.  Teatro, rádio e o cinema tinham sua própria linguagem definida , assim como o perfil de público. Mas e a televisão, qual seria linguagem ou público?  Quando Assis Chateaubriand , dono do maior grupo de comunicação, que durante décadas manteve um império que chegou a ter 36 jornais , emissoras de rádio e editoras, teve a ideia de implantar a TV em solo brasileiro, não pensou no desafio e sim no quanto seria útil esse pioneirismo junto aos seus muitos anunciantes, oque de fato ocorreu.  Mas e quanto a programação? Bem, a TV em seus primórdios era um balão de ensaio, tudo era testado ao vivo, afinal o vídeo tape ainda não existia, e os poucos abastados que tinham um cobiçado aparelho de televisão sinalizavam sobre oque valia apena ser mantido no ar, e ess

B9: O Icônico robô de Perdidos no Espaço

Imagem
 O robô B-9, também conhecido como ´´lata de sardinha´´, apelido nada carinhoso que era sempre proferido pelo maquiavélico Dr.Smith, sempre que o Robô tentava alertar sobre algum perigo. Junto com will e o próprio  Dr Smith, o reluzente Robõ  era um dos personagens mais queridos , pelas crianças e adultos. Para muitos, inclusive, o Robô é considerado o  personagem mais  icônico da série de televisão "Lost in Space" (Perdidos no Espaço), criada por Irwin Allen. Exibida originalmente de 1965 a 1968, a série seguiu as aventuras da família Robinson, que se perde no espaço a bordo da nave Júpiter 2. O robô B-9 desempenhou um papel crucial na série, tornando-se um dos personagens mais queridos e memoráveis da ficção científica televisiva. Design e Características O design do robô B-9 foi criado por Robert Kinoshita, que também foi responsável pelo design do robô de "Forbidden Planet" (Planeta Proibido). O B-9 possui uma aparência distintiva, com uma estrutura corpulenta,

Dublagem: memórias apagadas...

Imagem
 As dublagens perdidas no Brasil são um assunto de grande lamento entre os fãs de séries, filmes e desenhos animados. Ao longo das décadas, devido à falta de preservação adequada dos materiais originais ou à substituição das trilhas sonoras originais, muitas dublagens brasileiras de produções estrangeiras foram perdidas. Desenhos como Pinóquio, anime japones, Milton ,O Monstro, Barbapapa, Jambo e Ruivão, Barbapapa , infelizmente, tiveram suas dublagens perdidas. Estima-se que a TV Globo, em, 1976, tenha perdido em torno de 1000 fitas em decorrência de incêndio. Nossas  memórias foram literalmente apagadas Isso ocorre por diversos motivos: 1. **Falta de Preservação**: No passado, as fitas de áudio e vídeo não eram sempre guardadas com o devido cuidado, o que levou à deterioração ou mesmo destruição dos materiais com o tempo. 2. **Substituição de Dublagens**: Em alguns casos, novas versões das produções foram lançadas com novas dublagens, substituindo as versões originais. Isso é comum e

Michael Landor: de Bonanza ao Homem que veio do céu

Imagem
 Michael Landon foi um ator, diretor e produtor americano que deixou uma marca indelével na televisão e no cinema durante sua carreira. Nascido Eugene Maurice Orowitz em 31 de outubro de 1936, em Forest Hills, Queens, Nova York, ele mudou seu nome para Michael Landon quando começou sua jornada no entretenimento. Landon é mais conhecido por seus papéis icônicos em séries de TV de sucesso, especialmente nos gêneros western e drama familiar. Sua primeira grande aparição veio na série "Bonanza", onde interpretou Little Joe Cartwright por 14 temporadas, de 1959 a 1973. Este papel catapultou Landon para a fama e o tornou um rosto familiar em muitos lares americanos. Após o término de "Bonanza", Landon não apenas continuou sua carreira de ator, mas também expandiu para a direção e produção. Ele criou e estrelou outra série de enorme sucesso, "Little House on the Prairie" (ou "Os Pioneiros", como ficou conhecida no Brasil), baseada nos livros autobiográf

Planeta dos Macacos, a série , está completando 50 anos

Imagem
 Os 50 anos da série "Planeta dos Macacos" marcam um período significativo não apenas na história da ficção científica televisiva, mas também na cultura popular como um todo. Desde sua estreia em 1974, uma série inspirada no universo criado por Pierre Boulle expandiu o legado do filme original de 1968 e suas sequências cinematográficas, explorando temas profundos de sociedade, identidade e o destino da humanidade  A saga "Planeta dos Macacos" teve suas raízes no romance homônimo de Pierre Boulle, publicado em 1963, que imaginava uma sociedade onde macacos evoluíram dominavam sobre humanos primitivos. O filme dirigido por Franklin J. Schaffner, lançado em 1968, teve um sucesso imediato, estrelando Charlton Heston como o astronauta George Taylor, cuja nave espacial aterrissa em um planeta estranho onde os macacos são a espécie dominante. Com reviravoltas dramáticas e uma mensagem poderosa sobre a natureza humana, o filme capturou a imaginação do público e localizou as